QUAL FOI A ÚLTIMA VEZ QUE VOCÊ FEZ ALGO PELA PRIMEIRA VEZ?

(Leitura estimada em 2 minutos)

Qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez? E o que isso tem a ver com a nossa saúde?

Em uma viagem por tantos países, são incontáveis as situações em que temos que experimentar ou fazer algo pela primeira vez. Para algumas coisas, tivemos que fazer um esforço; para outras, o processo foi mais natural.

Nunca havíamos acampado num local remoto – apenas nós e a natureza – sem nada nem ninguém por perto. Nunca havíamos ficado em hospedagens com banheiros compartilhados com outras pessoas. Nunca havíamos dado uma entrevista em outra língua que não o português. Nunca havíamos pedido ajuda a completos estranhos. Nunca havíamos passado frio em nossas vidas. Nunca havíamos velejado antes.

Entrevista ao programa INEVITABLES, do Paraguai

E assim continuamos nossa coleção de “nuncas”…

Esta viagem nos força a experimentar, testar, sair da rotina… 

Ainda assim, nos consideramos seres previsíveis, não? Funcionamos bem em rotinas e na consistência das coisas; do dia a dia. Gostamos de ter controle das coisas. A COVID-19 nos tornou ainda mais previsíveis. O medo nos inibe de fazer o diferente e de experimentar coisas novas. Pós COVID-19, muita gente acabou “acostumando-se” à vida que foi obrigado ou obrigada a ter por conta do contexto de pandemia.

E o que tudo isso tem a ver com a nossa saúde?

Podemos fazer um paralelo com o funcionamento do nosso cérebro: a ciência mostra que nós utilizamos apenas 10% de nosso cérebro 90% do tempo. Há alguma relação com a nossa vida cotidiana? Buscamos o conforto daquilo que é estável e, por um lado, não há nada de errado nisso, afinal, a prática leva à perfeição…

Biologicamente, o nosso cérebro tende a seguir pelo caminho que já conhece. O mesmo pode ser dito para as nossas vidas? Esta resposta seria “sim” para uma grande parte da população. 

“A prática leva à perfeição, contudo a mudança leva à resiliência”

Sanjay Gupta

Contudo, a ciência também já demonstra que a realização de coisas novas estimula o processo de neurogênese, ou seja, da criação de novas células cerebrais, o que fortalece a saúde de seu cérebro e, por sua vez, da sua saúde.

O médico e escritor Sanjay Gupta comenta: “a prática leva à perfeição, contudo a mudança leva à resiliência

Assim, concluimos com a mesma pergunta que fizemos lá no início: qual foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: